Famil/Confamil

COLÉGIO MILITAR

A instituição Colégio Militar do Exército Brasileiro é centenária.Hoje tem unidades em todas as Regiões e vem se constituindo referência para polícias militares, corpos de bombeiros e ensino público, ao se pretender qualidade na formação dos estudantes.


Recentemente tomei conhecimento da opinião de pessoa que nem conheço,mas com respeitável, acredito, sucesso profissional.É oportuno observar seu sagrado direito de publicamente opinar, já que, graças a Deus e inflexível contribuição do mesmo Exército Brasileiro gestor dos Colégios Militares, vivenciamos liberdade, democracia; não somos escravos de torpe Estado totalitário, como estúpidos e incoerentes "democratas" desejam, tendo como referência China, Cuba, Venezuela, etc, e que reverenciam, por exemplo, Paulo Freire ao fecharem os olhos para sucessivas estatísticas internacionais onde nossa Educação aparece como vergonhosa tragédia.


Conheço, permito-me admitir, a instituição Colégio Militar.Fui aluno (sete anos no Colégio Militar do Rio de Janeiro onde aprendi patriotismo, perseverança, autoconfiança, meritocracia, tendo incomparáveis mestres e instrutores que prepararam-me para, com sucesso, concluir três cursos superiores, sendo feliz e realizado aos oitenta anos); fui instrutor (cinco anos no Colégio Militar do Rio de Janeiro, contribuindo com a boa formação de centenas de meninos); fui professor (dez anos no Colégio Militar de Brasília, privilegiado em integrar o grupo que implantou este exemplar Colégio na capital do Brasil).

Nos Colégios Militares não se doutrina, usando,por exemplo, alfabetizar como pretexto; lá,nos Colégios Militares, são formados jovens,em incontestável maioria cidadãos de sucesso. Até por justiça é preciso que as pessoas se informem, pesquisem, garantam respaldo concreto a seus achismos para não correrem o risco de gratuitamente denegrirem instituição secular em nosso País.


Há quem não perceba que respeito à hierarquia e obediência são qualidades, virtudes, não defeitos.O prevalente respeito hierárquico,a obediência livremente aprendida e praticada, independente, isto é crassamente elementar, de,por exemplo,ser rico ou pobre. Não importa se sou mais rico ou mais pobre do que meu médico ou meu caseiro; esforço-me, buscando não ser burro,em acatar e respeitar as determinações do médico, bem como a opinião do caseiro quando planto alface no quintal. Isto se ensina e se aprende nos Colégios Militares; valores sadios possíveis a partir natural respeito pelos semelhantes, reconhecendo suas competências e habilidades; valores que suplantam ideologia rasteira e politicagem interesseira.


Minha casa pegando fogo, por consequente hierarquia pelo saber e aprendida competência para praticá-lo,irei obedecer, possivelmente,a um soldado bombeiro, talvez pobre e de modesta expressão cultural, seguramente formado em uma escola militar, bom exemplo para certas universidades que vivenciam realidade caótica ao produto de péssima qualidade em seus egressos "doutores".


Manifesto-me em defesa da instituição Colégio Militar por gratidão que não consigo medir;por senso de justiça consequência do que constatei em dezenas de anos como professor no ensino público e privado; por fé inabalável de que minha Pátria haverá de ser incomparável referência como democracia, resultado de exemplar Educação para ricos, pobres, doutores ou não, civis, militares, negros, brancos, todos irmanados como brasileiros, egressos de escolas militares ou não, lembradas com alegria e merecido afeto. Jayme Bastos.

Assine Nossa Newsletter

E Receba nossas novidades em seu email

SCLN 302 - Bloco B - Sala 101
Cep: 70.723-520
Brasília-DF
Brasil

Telefone: (61) 3327-3409

cantidio.png